Inteligência Artificial acelera a neoindustrialização do Brasil

Fonte:  Metrópoles 

Evento da Fiesp e do Ciesp, nesta segunda-feira (27/5), a partir das 16h, debate como a IA pode transformar a manufatura

Nos últimos anos, a Inteligência Artificial generativa tem capturado a imaginação e o interesse de milhões de pessoas ao redor do planeta. De assistentes virtuais, que conversam de forma praticamente humana nos smartphones, a veículos autônomos, a IA tem se tornado, cada vez mais, uma presença constante no cotidiano geral. No setor industrial não é diferente.

Por isso, para celebrar o Dia da Indústria, a Fiesp e o Ciesp reúnem, nesta segunda-feira (27/5), especialistas que debaterão como essa tecnologia molda o futuro da manufatura e tem o potencial de transformar a maneira como concebemos, fabricamos e distribuímos produtos.

Do design generativo às simulações e otimizações de processos, a IA – aliada às demais tecnologias – possibilita ganhos de produtividade, eficiência operacional e decisões mais assertivas, uma vez que são baseadas em dados.

Esse conjunto de avanços alçará as empresas a novos patamares de inovação e competitividade e, dessa forma, acelerará a neoindustrialização do Brasil.

As aplicações são muitas. A Inteligência Artificial implementa, por exemplo, ajustes contínuos na produção, de forma que ela esteja sempre alinhada à demanda, o que elimina desperdícios.

Tal ferramenta auxilia ainda na capacidade de antecipar eventos futuros e evitar potenciais problemas, o que contribui para a mitigação dos riscos.

Quando munida de machine learning (aprendizado por meio de modelos e algoritmos) e big data (dados com variedade, volume e velocidade de geração), a IA consegue compreender melhor as mudanças do mercado e, com isso, a empresa pode oferecer novos produtos e serviços aos clientes.

Ao reproduzir as tarefas humanas mais desafiadoras, a IA evita falhas e riscos para os trabalhadores.

Principais avanços 

Na prática, especialistas defendem que uma série de tecnologias em desenvolvimento serão impactadas no processo produtivo; entre elas, destacam-se:

– Algoritmos de design generativo: são utilizados para criar designs inovadores e eficientes, encurtar o processo de desenvolvimento de produtos e reduzir custos;

– Simulações com gêmeos digitais: replicam o ambiente físico e permitem otimizar a performance de máquinas e processos, o que garante maior eficiência e menor risco de falhas;

– Sistemas de manutenção preditiva: monitoram equipamentos em tempo real, prevenindo problemas e aumentando a vida útil dos ativos;

– Visão computacional avançada: assegura o controle de qualidade, automatiza a inspeção de produtos e mantém padrões elevados.

Além disso, algoritmos de IA otimizam a logística e a distribuição, ao determinarem rotas mais eficientes e aprimorarem a alocação de recursos.

https://www.metropoles.com/conteudo-especial/inteligencia-artificial-acelera-a-neoindustrializacao-do-brasil


------------------------------------------------------------


A ABGR apoia o XVIII Fórum IBEF-Rio Óleo, Gás & Energia.
28 de junho, sexta-feira das 08h30 às 14h00. Local: Centro de Convenção Hotel Prodigy Santos Dumont.
Inscrições:



Os associados ABGR têm 20% de desconto em todos os cursos da Conhecer Seguros. São diversos treinamentos sobre Seguros, Gestão e Finanças, com professores especialistas. Acesse o site e aproveite mais esse benefício: https://conhecerseguros.com.br/.../SiteCurso/CarregaCursos